quarta-feira, 23 de junho de 2010

A vida profissional (re) começa aos 40



(Jornal da Tarde - Empregos -16.02.09)

Empresas estão valorizando experiência no trabalho e na vida para mesclar talentos
Por mais que os novatos esbanjem garra, disposição em alto nível e muita energia para a execução das tarefas no dia-a-dia das empresas, eles não têm a mesma maturidade e a desenvoltura que os quarentões ou cinquentões dispõem para enfrentar os episódios de forte tensão do dia-a-dia.

Cientes disso, muitas empresas estão agindo para recolocar no mercado esses profissionais de vasta experiência agregada, em uma forma de alcançar o equilíbrio com os empregados juniores, aumentando a qualidade e quantidade dos negócios.


Estratégia da prosperidade

Embora muitos profissionais encontrem dificuldades para manter o emprego ou conseguir novas oportunidades em função da idade avançada, outra grande parcela da camada dos trabalhadores experientes segue ativa e atuante independente dos longos anos de vida que carregam no currículo.

Alberto Ogata, presidente da Associação Brasileira de Qualidade de Vida (ABQV), lembra que, “com o envelhecimento da população, as pessoas permanecem produtivas por mais tempo no mercado de trabalho”. Para se enquadrar a essa realidade moderna, é preciso estar disposto a mudar e não se acomodar.

“Atualização constante é o primeiro passo, principalmente no que diz respeito a tecnologia e línguas estrangeiras. Sem o desenvolvimento intelectual não se consegue nada, seja qual for a idade”, diz.

Para Rita Passos, diretora de comunicação da ABQV, cuidar da saúde física e mental também é muito importante para retardar as ‘rugas’ da carreira. “Fazer exercícios e aulas de relaxamento e reflexão, como ioga, aumenta a serenidade e revigora a autoestima. Cuidar do visual é outro ponto crucial, assim como transmitir segurança no ambiente de trabalho.

Aos 49 anos, Rita diz que não adianta tentar concorrer com os mais jovens. “O ideal é saber aproveitar a experiência - na profissão e na vida - para atuar em áreas que envolvam opinião, como consultoria.”

Sem pânico

Não há idade para começar ou recomeçar a vida profissional. Mesmo assim, é preciso estar bem preparado para o caso de demissão e a necessidade de buscar um novo emprego. “Mantenha a cabeça fria. Não adianta olhar para o problema, mas pensar em uma solução para ele”, adverte Rita.

“O planejamento financeiro é o segundo ponto, devendo abranger os gastos que você terá ao longo do ano e aquilo que poderá ser enxugado do orçamento. Na caça do emprego, não seja orgulhoso e evite pensar apenas nos altos cargos. A hora é de aproveitar o que surgir”, orienta.

Autora do livro Empregabilidade Acima dos 40 Anos, Maria Bernadete Pupo acredita que todos devem se preparar para o desemprego, tendo, no mínimo, dois planos em sua carreira: um de desenvolvimento, para se manter na empresa, e outro de serviço autônomo, para o caso de perder o emprego. “O trabalhador precisa ter uma atividade alternativa, algo que o faça garantir um rendimento extra”, afirma a professora da Fundação Instituto de Ensino para Osasco (Fieo).

“Dê preferência para fazer coisas que lhe agradem. Se gosta de mexer com artesanato, comece fazendo algumas peças, compre revistas especializadas, consulte lojas, descubra fornecedores e ouça seus amigos. Se é contador, pense em iniciar prestação de serviços para micro e pequenas empresas. Pode ser o início de um grande negócio”, sugere.

Como diz o ditado popular, “mais faz quem quer do que quem pode”. A idade é um mero detalhe e não um limitador.

COMO SE INSERIR DEPOIS DOS 40

Torne-se vendedor de si próprio, aja com persuasão

Mantenha o seu ‘produto’ atualizado, preparando-se para enfrentar as novas condições econômicas, revisando a autocapacitação

Utilize a rede de amigos para recolocar-se no mercado (networking)

Encontre fontes de inovação, estimulando a visão de novas oportunidades

Aceite as novas formas de trabalho, as quais passam por redefinições profundas, como contrato temporário, de tempo parcial, de prestação de serviços, trabalho por projetos etc.
Mantenha o entusiasmo e a energia, buscando fazer aquilo que lhe dá prazer

Seja mais ousado e se predisponha a assumir riscos, buscando o equilíbrio para não transformar a luta por novas oportunidades em sofrimento (equilíbrio emocional)

Cuide da aparência e saúde, pois inúmeros cargos dentro de uma organização valorizam esses fatores

Tenha seu objetivo profissional bem definido antes de sair a campo em busca de uma colocação

Elabore um portfólio profissional adequado com foco na área em que pretende atuar

EXPERIÊNCIA

Flexibilidade para se relacionar com pessoas e para negociar. No setor de serviços, o mais experiente é muito requisitado

Aptidão para assumir postos que, em outras ocasiões, exigiriam treinamento prévio para pessoas mais jovens

Transmissão de conhecimentos para os mais jovens. Os setores industrial e fabril estão adotando essa prática, devido à dificuldade com qualificação profissional

Oportunidade para os empregadores reduzirem custos com encargos sociais, contratando-os por projetos, como prestadores de serviços, entre outras opções.

terça-feira, 22 de junho de 2010

ONDE ESTÃO OS TALENTOS?

Devido a uma grande dificuldade de encontrar talentos, nós não cresceremos como planejado e não seremos tão inovadores e produtivos como no passado.
É difícil imaginar uma empresa publicando um anúncio como este. Mas a verdade é que a carência de líderes e talentos de forma geral vem impactando os negócios ao redor do mundo.

Será real esta dificuldade das empresas? É fácil encontrar talentos? Este é um problema que só se verifica nas grandes cidades e nas grandes empresas?Como está o cenário de mercado, a guerra por talentos?

É possível encontrar soluções para este desafio?

Pesquisas mostram que temos uma escassez de profissionais qualificados e um cenário em que as empresas precisam cada vez mais conquistar os talentos (diferente de um cenário anterior em que os candidatos é que se esforçavam para conquistar as empresas e uma vaga).
Diante deste cenário desafiador, a maioria das empresas têm focado não só em seus atributos/como marca relacionada a produtos, mas também em sua marca corporativa, sua identidade.
Porque as empresas fortalecem sua marca?

Qual é importância conceitual? Posso pensar de pronto em duas. 1- fidelizar clientes;2-reter talentos.

E para alcançar a fidelização de clientes é preciso preparar, capacitar os talentos que formam a empresa. Porém , urge fazer isto de forma inovadora que escape do rame- rame das ações pontuais.

Um maior diferencial, por exemplo, é trazido por programas que alinhem os objetivos pessoais com os da empresa, contribuindo para um aumento efetivo da lucratividade e da satisfação em trabalhar. Programas bem planejados e inovadoramente conduzidos de Coaching e Mentoring, por exemplo, são pilares para a verdadeira formação e retenção de talentos.

O dia começa; urge pegar armadura, escudo, espada e ir vencer umas batalhas.
"Use os talentos que você tem: os bosques seriam muito silenciosos se nenhum pássaro cantasse lá, exceto aqueles que cantassem melhor."
(Henry Van Dyke)

Ana Lúcia de Mattos Santa Isabel - analucia@orioncomunicacao.com. br

UM DIA VOCÊ APRENDE...

video

QUAL É O SIGNIFICADO QUE VOCÊ DÁ PARA SUA VIDA?